Home arrow Artistas

        

Nossos Artistas
TIAGO IORC - Turnê TROCO LIKES E-mail


 

 

 RELEASE

 

TROCO LIKES é a turnê do mais novo disco do músico TIAGO IORC

 

Tiago é um daqueles raros casos em que um artista consegue dialogar com um grande público justamente pela alta qualidade de seu trabalho. Dono de bela voz e grande inquietude criativa, o brasiliense criado no exterior vê seu público crescer consideravelmente a cada turnê.

 

Isso tem a ver com o envolvimento criado por suas composições tão sinceras quanto bem feitas vistas ao longo de sua crescente discografia - e Troco Likes, novo disco com repertório 100% autoral é seu primeiro trabalho completamente em português, como a conclusão de um processo de Tiago se entender cada vez mais como brasileiro.

 

Após ter tocado em palcos consagrados - como o festival SXSW (Texas), o Rockwood Music Hall (Nova York), Toronto Music Festival (Canadá), Grand Mint Festival (Coreia do Sul) e Vodafone Music Fest (Lisboa)-, Tiago Iorc levará Brasil afora a turnê de seu quarto álbum, disposto a mostrar o quanto ele é um dos artistas mais "curtidos" dentro da música autoral brasileira.

 

Leia mais...
Se fosse Fácil, Não Teria Graça E-mail

Se fosse fácil, não teria graça chega a Santo André com sessão gratuita

Apresentação será na quinta-feira, dia 08, às 21h no teatro Municipal de Santo André. Os ingressos devem ser retirados 2 horas antes do espetáculo na bilheteria teatro.

Baseado no livro Um palhaço na boca do vulcão (editora Grua), de Nando Bolognesi, a peça “Se fosse fácil, não teria graça” estará em cartaz na quinta-feira, 8 de setembro, no teatro Municipal de Santo André (Praça IV Centenário – Centro) às 21h. Os ingressos devem ser retirados duas horas antes do espetáculo na bilheteria do teatro. A peça tem patrocínio do Minc (Ministério da Cultura), e tem como apoiador o Itau Cultural.

Em cartaz em São Paulo desde agosto de 2013 o espetáculo narra, sempre com muito bom humor, a trajetória do autor e interprete sobre como aprendeu a conviver com as limitações impostas por uma doença degenerativa, progressiva, incurável e com potencial incapacitante.

Seu relato sobre como podemos transformar dificuldades, limites e crises em alegrias, desafios e realizações é engraçado, humano e comovente traz diversas reflexões sobre a vida, a morte, nosso lugar no universo e nossa relação com a alteridade.

Sem pieguices, a tragicomédia que pode ser considerada a primeira sitdowntragedy, faz rir e chorar e convida o público a repensar o modo de estar no mundo e a enxergar a vida.

Sobre o ator - 
Nando Bolognesi nasceu em maio de 1968. Formou-se em Economia na USP – Universidade de São Paulo - e História na PUC – Pontifícia Universidade Católica. Aos 21 soube que sofria de uma doença degenerativa, progressiva, incurável e com potencial incapacitante. Resolveu dar uma virada na própria vida e ingressou na concorridíssima Escola de Arte Dramática EAD-ECA-USP. Casou-se e adotou um filho.

Trabalhou no cinema, na televisão e no teatro com diretores consagrados como Hector Babenco, Laís Bodansky, Fernando Meirelles, Celso Frateschi, Elias Andreato, José Rubens Siqueira, Wellington Nogueira e William Pereira entre outros.

Integrou o elenco de palhaços dos Doutores da Alegria (2001/2005) e de palhaços improvisadores no espetáculo Jogando no Quintal (2002/2012); criou e dirigiu o projeto Cidadão Clown (2002) e criou, atuou e dirigiu o grupo Fantásticos Frenéticos – palhaços em Hospitais psiquiátricos (2006-2008).

Como redator, revisor e escritor prestou serviços de assessoria de Comunicação para empresas como Bunge, Villares, Bradesco Seguros, Fertimport e Cesp. Em 2012 foi aprovado no concurso para auditor fiscal tributário do município de São Paulo. Publicou o livro Um palhaço na boca do vulcão (ed. Grua), em agosto de 2014. Com base na história narrada no livro, desde agosto de 2013 apresenta o espetáculo Se fosse fácil, não teria graça em teatros e empresas

Sobre a esclerose múltipla - A esclerose múltipla acomete o sistema nervoso central e pode afetar o cérebro e a medula espinhal. Com o avanço da doença, os pacientes podem perder algumas capacidades físicas e cognitivas, manifestando-se de formas variadas em cada um.

Hoje o prognóstico da doença conta dos avanços da medicina, de novas abordagens terapêuticas e de tratamentos multidisciplinares que melhoram significativamente a qualidade de vida e o controle de surtos e sintomas dos pacientes.
Fonte: ABEM - Associação Brasileira de Esclerose Múltipla.

Morte Acidental de um ANARQUISTA E-mail

 

MORTE ACIDENTAL DE UM ANARQUISTA

RELEASE

Um louco cuja doença é interpretar pessoas reais é detido por falsa identidade. Na delegacia, se passa por um falso juiz na investigação do misterioso caso do anarquista. A polícia afirma que ele teria se jogado pela janela do quarto andar. A imprensa e a população acreditam que foi jogado. O que teria acontecido realmente? O louco vai enganando um a um, assume várias identidades e, brincando com o que é ou não é real, desmonta o poder e acaba descobrindo a verdade de todos nós.

Fo partiu de um caso verídico, o “suicídio” de um anarquista em Milão em dezembro de 1969. Sua engenhosidade, sua capacidade de escrever diálogos cortantes, de criar tipos diversos dentro de uma mesma peça, representados por um mesmo ator, aliado a um profundo senso cômico, dão dimensão universal ao texto. É sua peça mais conhecida, montada no mundo inteiro. Recentemente em Londres, foi montada com referências ao caso Jean Charles.

“É impressionante como Morte Acidental ainda é atual, 45 anos depois de escrita. É como se ele estivesse falando dos dias hoje, principalmente no Brasil. Em chave de farsa Dario Fo, nos brinda com um texto brilhante. O que fizemos foi tirar as referências que só faziam sentido para os italianos e a realidade em que viviam nos anos setenta. A fábula, a história na nossa montagem esta intacta. O próprio Fo a cada remontagem da peça fazia modificações.” diz Hugo Coelho diretor da peça.

O personagem do Louco (Dan Stulbach), vê representar um juiz como ponto alto de sua "carreira", pois já se passou por médico cirurgião, psiquiatra, bispo e engenheiro naval, entre outros. Na delegacia, preso pelo Comissário (Fernando Sampaio) encontra os responsáveis pela investigação, o Delegado (Henrique Stroeter) e o Secretário de Segurança (Riba Carlovich). Depois a imprensa aparece, através da Jornalista (Maira Chasseraux). Todos, menos o Louco, inspirados em personagens reais. Henrique e Dan escolheram este texto para sua parceria cênica, motivados pela “diversão total e pela inteligência do Dario” como diz Dan e “pelo prazer de representar um clássico cômico popular e atual" como diz Henrique (que diz ter sido a montagem de Antônio Fagundes em 1985 a responsável pela sua escolha em ser ator. Dan não viu a montagem) ”'é uma alegria total interpretar este personagem. um desafio diferente de tudo que já fiz”, diz Dan.

Baseado em fatos reais, a comédia mais famosa de Dario Fo, Prêmio Nobel de Literatura de 1997, diverte e esclarece, aprofunda e critica a vida e a nossa sociedade.

Ficha Técnica:

Texto: Dario Fo
Tradução: Roberta Barni
Dramaturgia e Direção: Hugo Coelho
Elenco: Dan Stulbach, Henrique Stroeter, Riba Carlovich, Fernando Sampaio, Maíra Chasseraux e Rodrigo Bella Dona
Música ao vivo: Rodrigo Geribello
Cenário: Marco Lima
Figurino: Fause Haten
Iluminação: Hugo Coelho

 

Acredite, Um Espírito Baixou em Mim E-mail

Acredite,
um Espírito Baixou em Mim

Ele voltou do além, para te matar de rir.

 

 

SINOPSE

Comédia que conta a história de um homossexual assumido, inconformado com a própria morte, que foge do céu para viver nossas experiências e acaba criando uma grande confusão após incorporar num machista radical. Comemorando 18 anos em cartaz, o espetáculo é garantia de riso frouxo.

SOBRE O ESPETÁCULO

ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM é um espetáculo escrito por Ronaldo Ciambroni e dirigido por Sandra Pera, que tem à frente do elenco Ilvio Amaral e Maurício Canguçu, fenômeno em números e crítica.

Em quase 18 anos de sucesso, o espetáculo soma o incrível público de mais de 2.500.000 de espectadores e já se apresentou em mais de 400 cidades, nos Estados do Amapá, Bahia, Brasília, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.

Tanto sucesso repercutiu no convite do SBT para participarem do programa A Praça é Nossa e, ganharam mais uma vez o público, tendo ficado no humorístico por três anos.

Tamanha foi a consagração, que foi feita adaptação cinematográfica da peça, que virou um longa metragem. Filmado em Belo Horizonte, no final de 2001, o filme tem participações especiais de atores da cena nacional: Marília Pêra, Arlete Sales, Suely Franco, Nany People, Gorete Milagres, Bemvindo Sequeira, Cláudia Mauro, Nelson Freitas, Cássio Scapin.

Em 2008, comemorando uma década de recordes foi lançado o livro Acredite, um espírito baixou em mim – A trajetória de um sucesso, escrito pelo jornalista Jefferson da Fonseca Coutinho, que já vendeu mais de 30.000 exemplares.

Este fenômeno, forma na qual a imprensa trata o espetáculo rendeu uma gama de prêmios para a produtora e atores, tais como: Melhor Espetáculo de 1998 – Prêmio Sesc/Sated. Melhor Ator (Ilvio Amaral) – Prêmio Sesc/Sated. Melhor Ator Comediante (Ilvio Amaral) – Prêmio Sesc/Sated. Maior Público do ano de 98 – Prêmio Amparc/Bonsucesso. Peça teatral de destaque - Troféu JK de Cultura e Desenvolvimento de Minas Gerais – 2016

Cabe destacar que desde o ano de sua estreia o espetáculo ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM conquista o maior público em todas as edições da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de Belo Horizonte. Por efeito e consequência de muito trabalho, hoje a Cangaral Produções Artísticas colhe os frutos deste enorme sucesso que cresce a cada ano.

RELEASE COMEMORANDO 18 ANOS DE SUCESSO!

“Acredite, Um Espírito Baixou Em Mim” conta a história de um homossexual assumido, inconformado com a própria morte, que foge do céu para viver novas experiências e acaba criando uma grande confusão após incorporar em um machista radical.

Os atores mineiros Ilvio Amaral e Maurício Canguçu comandam esta comédia que está comemorando 18 anos em cartaz. O espetáculo é garantia de riso frouxo e vem fazendo com que o público volte uma, três, cinco vezes.

O incontestável sucesso da montagem começa no texto de Ronaldo Ciambroni, que foi capaz de amarrar situações corriqueiras e inusitadas de extremo humor. Sandra Pêra dirige o espetáculo dando ritmo e arrancando deliciosas gargalhadas do público. Lolô, personagem de Ilvio Amaral - que tem no currículo mais de 40 peças, entre elas, “Deus Lhe Pague” dirigida por Bibi Ferreira, “A Idade da Ameixa” dirigida por Guilherme Leme, “A Saga Da Senhora Café” dirigida por Marília Pêra, “Minha mulher se chama Maurício dirigida por Cininha de Paula” – morre durante um acidente de carro. Sem acreditar na própria morte, ele se nega a ficar no céu e volta a terra. Aos poucos, ele vai descobrindo seus poderes e fazendo uma série de trapalhadas até incorporar em um machista noivo de uma “perua” ciumenta. A dupla personalidade do noivo vai abalar o romance e ainda revelar a homossexualidade do cunhado. Revelações e situações que fazem qualquer um sair do sério.

Maurício Canguçu interpreta Vicente, o machista noivo de Normanda, que é irmã de Lucas, que se vê em dúvida da própria sexualidade após as interferências espirituais de Lolô. O guardião do céu, por sua vez, vem acabar com a festa de Lolô na terra, disfarçado de eletricista. “Acredite, Um Espírito Baixou em Mim”, tem direção de Sandra Pêra e nestes 18 anos de sucesso já fez diversas temporadas no Rio de Janeiro e faz absoluto sucesso em grandes temporadas em Belo Horizonte e São Paulo. A peça já percorreu diversos estados brasileiros, fazendo mais de 2.000 representações por todo país.

FICHA TÉCNICA:
Autor: Ronaldo Ciambroni / Diretora: Sandra Pêra / Assistente de direção: Manoelita Lustosa / Elenco: Ilvio Amaral (DRT/MG 074), Maurício Canguçu (DRT/MG 1604) e grande elenco / Cenário: Carlinhos Barros Santos / Efeitos: Rômulo Duque e Rogério Dawis / Figurino: Ana Luiza / Trilha sonora: Ênio Reis / Programação visual: Marcio Miranda e Samuel Araújo / Fotos: Hamilton Flores, Leandro Couri e Cláudia Rocha / Técnicos: Victor Mesquita (DRT/MG 6955) e Ruan Wefley (DRT/MG 6956) / Produção Belo Horizonte: Marisa Rodrigues e Juliana de Oliveira Mattar / Assessoria de imprensa: Luciana Rocha /  Produção Geral: Cangaral Produções Artísticas Ltda.

Leia mais...
ROGÉRIO VILELA em "DESPEDIDA DE SOLTEIRO" E-mail

 

ROGÉRIO VILELA
em
DESPEDIDA DE SOLTEIRO


Release Fenômeno da internet, com mais de 400 milhões de visualizações em seus vídeos, Rogério Vilela, criador do Mundo Canibal, traz seu mais novo show: "Despedida de Solteiro".

Mais ácido e hilário do que nunca, traz uma uma visão moderna e bem-humorada do casamento, namoro e solteirice. E vai além, ao tratar do avanço tecnológico, do nosso vício nas redes sociais, do relacionamento descartável e de nossa nostalgia de coisas de nossa infância.

"Despedida de Solteiro" é: risadas do começo ao fim

<< Início < Anterior 1 2 3 Próximo > Fim >>

Resultados 10 - 18 de 19
Copyright 2000 - 2005 Miro International Pty Ltd. All rights reserved.
Mambo é um Software Livre liberado sob a licença GNU/GPL.
Tradução e Suporte MamboBrasil.org